Fátima Sousa no FNDC

Fátima Sousa assume compromisso com a democratização da comunicação no DF

Para a candidata, o investimento em rádios comunitárias e a revitalização da TV educativa do DF garantirão a transparência das ações do seu governo

A candidata do PSOL/PCB ao GDF, Fátima Sousa, centrou a agenda de campanha pela democratização da comunicação no DF. Na manhã desta quinta-feira (27/9), Fátima falou sobre o tema em debate na Faculdade de Comunicação da UnB e, no final do dia, ela assinou carta-compromisso com o FNDC (Fundo Nacional pela Democratização da Comunicação). A candidata argumenta que é prioridade de sua gestão construir um sistema de comunicação pública para o DF.

“Nós vamos investir nas as rádios comunitárias e buscar criar uma TV educativa, presente em todos na maioria das unidades da federação, mas que não existe no DF. Queremos ainda regularizar o conselho de comunicação que está há 25 anos na Lei Orgânica, mas nenhum governo cuidou dessa matéria. No nosso governo, a comunicação pública será dirigida para informação e emancipação da população”, indicou Fátima.

Na avaliação da gestora, as rádios e tevês comunitárias estão mais próximas da população e garantem que as informações sobre as políticas públicas cheguem à sociedade. “O modelo de investimento na mídia hegemônica é caro e insuficiente. Vamos promover a democratização da comunicação no DF para garantir a participação popular e a transparência no nosso governo”, assentiu.

Já reunião com integrantes do FNDC ocorreu na sede do Sindicato dos Jornalistas Profissionais do DF. Ao lado da vice, Keka Bagno, e outras candidaturas do PSOL, Fátima se comprometeu com os 8 pontos da carta compromisso do fórum para o DF. Entre os principais itens, está a criação de mecanismos de comunicação para as minorias, a universalizar a banda larga, programas de governo eletrônico, iniciativas de educação para a mídia e redes sociais, e fortalecimento da comunicação pública como um todo.

Fátima ressaltou a dimensão estratégica e econômica da comunicação. “O investimento em comunicação e cultura será acelerador de uma economia inovadora e limpa, sustentável, do ponto de vista econômico e social.”


Email